Sorry, you need to enable JavaScript to visit this website.

Timor-Leste: Inquérito releva optimismo generalizado e Esmagadora Vontade de Votar nas Próximas Eleições

December 20, 2016

Dili, Timor-Leste – Um inquérito divulgado hoje pelo Centro Insights in Survey Research do International Republican Intitute (IRI) mostra que os entrevistados se encontram optimistas em termos de perspectivas futuras do país e estão comprometidos em participar no processo democrático.

“Os resultados optimistas e o entusiasmo pela democracia demonstrados neste inquérito são extremamente encorajantes,” afirmou o Director Regional do IRI para a Ásia, Derek Luyten. “Antes das próximas eleições presidenciais, é fundamental que os líderes políticos timorenses aproveitem essa boa vontade popular para abordar as questões de maior preocupação para os cidadãos e também para tomar medidas que garantam que os cidadãos estejam bem informados acerca de como e quando votar.”

Setenta e dois por cento dos inquiridos pensam que Timor-Leste se encontrará numa melhor situação no próximo ano e cerca de metade (49 por cento) sentem que o país está a avançar na direcção certa. Uma notável percentagem de 98 dos inquiridos indicou a intenção de voto nas eleições presidenciais e parlamentares de 2017. No entanto, ainda que 53 por cento dos inquiridos tenham afirmado ter “uma grande quantidade de informação” relativamente às eleições presidenciais e parlamentares de 2017, 75 por cento afirmaram necessitarem de mais informação sobre quando se registar para votar, 71 por cento afirmaram necessitarem de mais informação acerca de como se registar, e 77 por cento afirmaram necessitarem de mais informações sobre onde se registrar.

O inquérito reflecte uma atitude geral de boa vontade para com o Governo Timorense: um total de 74 por cento pensa que o governo está a desempenhar ora um “muito bom” (29 por cento), ora um “bom” (45 por cento) trabalho. Quarenta e quatro por cento dos inquiridos identificaram-se como pertencendo ou associados com o partido FRETILIN, partido esse que faz actualmente parte de uma coligação governamental, e 75 por cento têm uma opinião “muito favorável” no que se refere ao partido.

A qualidade das estradas Timorenses foi classificada como a questão mais importante que o país enfrenta actualmente (29 por cento), mantendo-se de acordo  com um anterior inquérito do IRI realizado em Outubro de 2013 (25 por cento). Apenas 29 por cento dos entrevistados acha que as estradas melhoraram no ano passado, enquanto que 32 por cento acredita que as estradas se tornaram piores. Em comparação, um grande número de entrevistados considera que a saúde (79 por cento), a educação (78 por cento), e a electricidade (71 por cento) melhoraram no último ano.

Ainda que tenham havido poucos incidentes de violência nas eleições de 2012, 66 por cento dos entrevistados demonstraram estar "muito preocupados" com a possibilidade de ocorrência de violência nos seus distritos durante as eleições de 2017. Timor-Leste viveu incidentes de violência eleitoral no passado, sobretudo durante as eleições parlamentares de 2007.

Metodologia

Este inquérito foi conduzido pela INSIGHT Lda., sediada em Dili, Timor-Leste, sob a supervisão de Chesapeake Beach Consulting e do IRI entre os dias 7 de Novembro e 24 de Novembro de 2016. Os dados de 2013 são de um inquérito do IRI realizado de 18 de Setembro a 19 de Outubro de 2013, e os dados de 2008 são retirados de um inquérito também do IRI realizado entre 10 de Novembro e 16 de Dezembro de 2008.

Os dados foram colectados através de entrevistas pessoais em casa e em todos os 13 distritos de Timor-Leste. A amostra consistiu de 1.200 entrevistados com idade igual ou superior a 17 anos, e era representativa dos adultos em idade de votar nacionalmente, com uma taxa de resposta de 99 por cento. A margem de erro não excede mais ou menos de 2,9% no intervalo médio, com um nível de confiança de 95%. As informações presentes neste relatório foram compiladas de acordo com as normas internacionais para metodologias de investigação social e de mercado. Os números em gráficos e tabelas podem não totalizar 100% devido a arredondamentos.

###